Compartilhando Emissões: De Tóquio para Paris em primeira classe com milhas AAdvantage

5
Paris

Dando sequência à série Compartilhando Emissões aqui no Pontos pra Voar, iremos, no post de hoje, continuar a falar sobre uma emissão que realizei com milhas para uma viagem em família em classe econômica, executiva e primeira classe para a Europa, Oceania e Ásia, agora com ênfase no trecho de Tóquio para a Paris.

Para tanto, utilizei milhas dos programas TudoAzul (para a saída do Brasil até a Europa), AAdvantage (para o deslocamento da Europa para a Oceania, dentro da Oceania, da Oceania para a Ásia e de lá para a Europa) e Miles&Go (para o retorno da Europa para o Brasil).

Introdução

Em primeiro lugar, gostaria de relembrar que nessa série eu e os demais editores do Pontos pra Voar (e você, nosso leitor, também pode contribuir, tal como já ocorreu no último post da série) iremos compartilhar emissões, tanto para voos já realizados, como voos futuros que, nas condições atuais dos programas, são vantajosas.

A ideia central desta série de posts é mostrar para você leitor que é possível voar para diversos lugares do mundo, utilizando-se as milhas acumuladas nos programas nacionais e internacionais que nós, brasileiros, temos acesso morando aqui no Brasil.

Indo além, tentaremos mostrar como realizar as pesquisas de disponibilidade e as melhores opções que os diversos programas nos oferecem, apontando os prós e contras, e possibilitando que você escolha a melhor opção para os seus interesses.

Até porque a melhor opção para o editor nem sempre será para o leitor, devendo ser respeitadas as particularidades de cada caso.

Assim, no post de hoje (parte 04) continuarei a falar sobre as emissões com milhas que fiz para uma viagem em família em classe econômica (um trecho longo), executiva e primeira classe (um trecho longo) para a Europa, Oceania e Ásia, no período de festas de fim de ano (compreendendo Natal e Ano-Novo, ou seja, período de altíssima temporada, com opções de resgates prêmio bem mais restritas).

Especificamente nesta parte 04, falaremos sobre o voo de Tóquio para Paris, em primeira classe (duas pessoas) e classe executiva (uma pessoa) com a JAL, além da cidade de Paris, que será visitada por mim e pela minha família.

Para melhor compreensão, segue a visão da quarta parte da viagem (extraída do site GCMAP da emissão feita), lembrando que dividimos a análise em seis partes, como explicado na parte 1, além do comprovante das emissões dos voos enviado por e-mail pelo programa AAdvantage:

Compartilhando Emissões: De Tóquio para Paris em primeira classe e classe executiva
Rota traçada no GCMAP.
Comprovante pagamento das taxas emissão da primeira classe.
Compartilhando Emissões: De Tóquio para Paris em primeira classe e classe executiva
Comprovante de emissão primeira classe.
Comprovante de pagamento das taxas da emissão em classe executiva.
Comprovante de emissão passageiro na classe executiva.
Compartilhando Emissões: De Tóquio para Paris em primeira classe e classe executiva
Comprovante de emissão primeira classe.
Compartilhando Emissões: De Tóquio para Paris em primeira classe e classe executiva
Comprovante de emissão classe executiva.

Quarta Parte

Nesta quarta parte iremos falar das emissões de ida da Ásia (Japão) para a Europa (Paris) e do quinto destino a ser visitado (Paris), isto é, do trecho de Tóquio para a França (HND-CDG) com a JAL em primeira classe (dois passageiros) e classe executiva (um passageiro).

Pesquisa de Disponibilidade e Opções de Emissões

Como já frisei no post anterior, a pesquisa de disponibilidade para voos das cias parceiras da American Airlines na aliança Oneworld é feita diretamente no site do programa.

Reitero que caso você pretenda utilizar milhas com as companhias parceiras do programa, o programa tarifa a partir de uma tabela fixa por regiões, que você pode acessar aqui.

Assim, no caso, voando da Ásia 1 para a Europa foram necessárias 90k milhas por passageiro em primeira classe e 75k milhas por passageiro em classe executiva, em um total de 255k milhas e R$ 853,89 de taxas para três passageiros (como você pode conferir nos comprovantes anexados acima).

Relembro que, via de regra, para extrair o maior valor possível a utilização das suas milhas do programa AAdvantage deve ser focada nos resgates de bilhetes com os parceiros, porque em relação a estes é que se aplica a tabela fixa.

A partir do destino escolhido (Paris) nessa quarta parte, e considerando uma viagem em primeira classe e classe executiva para três pessoas (minha família) em altíssima temporada, surgem algumas opções, e a seguir falaremos sobre elas e porque escolhemos voar com a JAL.

Opção Escolhida e Motivos da Viagem

O primeiro grande atrativo é o fato de que ainda não conhecemos Paris. Já conseguimos visitar o museu do Louvre em Abu Dhabi no final de 2017, porém o “original”, em Paris, ainda não conseguimos.

Na hipótese ora trata, ainda que a conexão que montei de forma “forçada” em Paris seja inferior a 24 horas (caso fosse superior a tarifação cobrada seria superior), acredito que, caso o voo não atrase, seja possível ao final do dia visitar o museu.

Na pior das hipóteses, poderemos, ao menos, caminhar um pouco pelas ruas de Paris, ainda que, pela época do ano, o clima seja frio.

Além disso, reitero que o programa AAdvantage não cobra taxa de combustível em diversas cias parceiras, nem taxa de emissão, além de permitir cancelamento sem custos dos seus bilhetes emitidos com milhas, o que me fez optar por fazer a emissão com a JAL.

Inclusive, considerando que o programa permite que uma emissão one way possua, em voos com as parceiras, até 04 segmentos voados, optei por aproveitar ao máximo esta regra.

Notem que por apenas 90k pontos irei voar um trecho em primeira classe (ou 75k pontos, no caso do meu filho que fará este trecho em classe executiva) e outros dois, na sequência, em classe executiva (estes últimos trechos abordarei no próximo post).

Com isso, optei por conexões mais longas a fim de aproveitar o maior número de cidades europeias para visitar, e assim foi com a primeira delas, Paris.

E a tarifação de 90k e 75k pontos para um voo de quase 13h acabou sendo ainda mais vantajosa que a tarifa fixa cobrada pelo programa Miles&Go na mesma rota.

Vejam, a título de comparação, que o programa da TAP cobra 160k pontos para este trecho em primeira classe, e, em classe executiva, 115k, como você pode constatar a seguir:

Compartilhando Emissões: De Tóquio para Paris em primeira classe e classe executiva
Tabela fixa do Miles&Go voando em primeira classe.
Compartilhando Emissões: De Tóquio para Paris em primeira classe e classe executiva
Tabela fixa do Miles&Go em classe executiva.

Reitero que, ainda que seja mais fácil a geração de pontos no programa da cia portuguesa, a quantidade cobrada em um cenário sem promoções com bônus (em especial envolvendo a Livelo), é alta.

Portanto, em termos de comparação, o resgate com o programa AAdvantage revelou-se uma excelente opção. Afinal, no atual momento de alta demanda por bilhetes pagantes, conseguir disponibilidade em classe executiva com as parceiras Star do Japão para a Europa é algo bem difícil.

Aeronaves, Cabines, Lounges e os Hotéis

No trecho, a Japan Airlines (JAL) utiliza um B777-300ER, com a configuração em primeira classe 1-2-1, em um total de 08 assentos. Já na classe executiva a configuração é 2-3-2, com um total de 49 assentos.

O destaque da cia japonesa fica por conta do excelente “soft product”, já que a companhia é conhecida pela excelência do seu serviço de bordo e catering.

Ainda que o seu “hard product” esteja abaixo da sua concorrente ANA (All Nippon Airways), com as novas cabines e as magníficas “The Suite” e “The Room”, que já falamos aqui (eu tenho, inclusive, caso até lá o Japão esteja aberto ao turismo, um voo no final do ano na cabine de primeira classe – “The Suite”), trata-se de uma excelente opção.

A seguir anexo fotos tanto da cabine de primeira classe como de classe executiva da aeronave utilizada nesta rota:

Mapa de assentos do B777-300ER da JAL – Fonte: site da JAL.
Classe executiva da JAL. Fonte: Businesstraveller.com
Primeira classe da JAL. Fonte: Upgradedpoints.com

Ainda, em relação aos lounges, será possível acessar o First Classe Lounge, acessível tanto em razão de estar voando em primeira classe, como em razão do status Emerald na aliança Oneworld, graças ao status Platinum Pro que possuo junto ao programa AAdvantage da American Airlines.

Vale lembrar que neste lounge, ao menos antes da pandemia, os passageiros tinham direito à massagem gratuita.

Finalmente, o hotel escolhido, possivelmente, tendo em vista o meu status globalist no programa Hyatt e o fato de o voo no dia seguinte ser no período da manhã, será o Hyatt Regency ou o Hyatt Place junto ao aeroporto Charles de Gaulle, sem prejuízo de algum outro hotel da rede Accor, utilizando pontos do programa ALL.

Emissões de Passagens com Milhas

Caso você esteja planejando fazer emissões de passagens para voar com pontos de qualquer programa de fidelidade e não quer perder tempo no telefone com a central de atendimento, nossa parceira Wanderlust pode fazer esse trabalho para você.

Para tanto, você precisa apenas enviar um email para viagens@wanderlustconcierge.com.br com as datas que você pretende viajar, o número de passageiros e um telefone para contato, que na sequência o time entrará em contato.

As emissões custam a partir de R$ 300 para o primeiro passageiro por trecho (independente de ser uma viagem de ida ou ida e volta). Demais passageiros no mesmo localizador têm o custo de R$ 200 por pessoa.

Tome Nota

Como foi mencionado ao longo deste post, estamos dando continuidade a uma série em que nós, editores do site, buscaremos compartilhar emissões (tanto para voos já realizados, como voos futuros, ainda não realizados, mas que estão na nossa lista) que, mantidas as condições atuais, são vantajosas.

Nesta quarta parte, falamos sobre sexto trecho de uma emissão para uma viagem em família em classe econômica, executiva e primeira classe para a Europa, Oceania e Ásia, no período de festas de fim de ano (compreendendo Natal e Ano-Novo, ou seja, período de altíssima temporada, com opções de resgates prêmio bem mais restritas).

Assim, mostrei qual a opção que utilizei para fazer a emissão da Ásia (Tóquio) para a Europa (Paris) em primeira classe e classe executiva, e os motivos que me levaram a escolher esta opção, especialmente a questão envolvendo a excelente tarifação e o baixo custo das taxas cobradas, além da possibilidade de cancelamento sem custo e do baixo custo das taxas cobradas.

Na sequência de posts, abordaremos os demais trechos da viagem, lembrando que passaremos, no total, por três continentes e seis países.

Além disso, reitero o convite ao leitor deste site a compartilhar suas emissões conosco. Para tanto, peço que envie um email descrevendo, resumidamente, a sua experiência e os detalhes da sua emissão para o seguinte endereço: info@pontospravoar.com.

E você, leitor, já conseguiu fazer emissões com milhas para viajar da Ásia para a Europa? Essa emissão contemplou voos em primeira classe e classe executiva de Tóquio para Paris?

Em caso positivo, compartilhe abaixo, nos comentários, qual o programa utilizou e as melhores opções que encontrou.

Para Saber Mais

Veja mais sobre a série Compartilhando Emissões, clique aqui.


Que tal nos acompanhar no Instagram para não perder nossas lives e também nos seguir em nosso canal no Telegram?

O Pontos pra Voar pode eventualmente receber comissões em compras realizadas através de alguns dos links e banners dispostos em nosso site, sem que isso tenha qualquer impacto no preço final do produto ou serviço por você adquirido.

Quando publicamos artigos patrocinados, estes são claramente identificados ao longo do texto. Para maiores informações, consulte nossa Política de Privacidade.