Compartilhando Emissões: Las Vegas e São Francisco em Premium Economy – Parte 1

4
Compartilhando Emissões: Las Vegas e São Francisco em Premium Economy - Parte 1
Las Vegas

Dando sequência à série Compartilhando Emissões aqui no Pontos pra Voar, iremos, no post de hoje, começar a falar sobre uma emissão que realizei com milhas para uma viagem em família em premium economy e primeira classe para Las Vegas e São Francisco, utilizando milhas do programa AAdvantage da American Airlines.

Introdução

Em primeiro lugar, gostaria de relembrar que nessa série eu e os demais editores do Pontos pra Voar (e você, nosso leitor, também pode contribuir, tal como já ocorreu no último post da série) iremos compartilhar emissões, tanto para voos já realizados, como voos futuros que, nas condições atuais dos programas, são vantajosas.

A ideia central desta série de posts é mostrar para você leitor que é possível voar para diversos lugares do mundo, utilizando-se as milhas acumuladas nos programas nacionais e internacionais que nós, brasileiros, temos acesso morando aqui no Brasil.

Indo além, tentaremos mostrar como realizar as pesquisas de disponibilidade e as melhores opções que os diversos programas nos oferecem, apontando os prós e contras, e possibilitando que você escolha a melhor opção para os seus interesses. Até porque a melhor opção para o editor nem sempre será para o leitor, devendo ser respeitadas as particularidades de cada caso.

Assim, hoje falaremos sobre as emissões em milhas que fiz para uma viagem em família, no período das festas de fim de ano, sendo a ida na classe premium economy e a volta em primeira classe, para Las Vegas (LAS) e São Francisco (SFO), utilizando milhas do programa AAdvantage da American Airlines (sendo 43,5k por pessoa a ida e 69k por pessoa a volta – em um total de 337,5k milhas para 02 adultos e 01 criança).

Na parte 1, destacaremos os voos da ida e o primeiro destino (Las Vegas), já na parte 2 falaremos do voo interno (de Las Vegas para São Francisco – LAS-SFO) e do segundo destino (São Francisco), incluindo os voos de volta para o Brasil (SFO-JFK-GRU, ou seja, São Francisco-Nova York-Guarulhos).

Para melhor compreensão, segue a visão geral (extraída do site GCMAP) das emissões feitas (lembrando que dividiremos a análise em duas partes), além do comprovante das emissões dos voos enviado por e-mail pelo AAdvantage, considerando a viagem em família para Las Vegas:

Compartilhando Emissões: Viagem em família para Las Vegas e São Francisco - Parte 1
Comprovante emissão voo ida
Compartilhando Emissões: Viagem em família para Las Vegas e São Francisco - Parte 1
Roteiro traçado no GCMAP

A Primeira Parte

Nesta primeira parte iremos falar das emissões de ida, isto é, dos trechos Guarulhos-Dallas – Las Vegas (GRU-DFW-LAS), em classe premium economy, voando com a companhia American Airlines, sendo três passageiros (viagem em família), utilizando-se milhas do programa AAdvantage.

Lembro que a primeira parada será na cidade de Las Vegas, esclarecendo que de lá, após alguns dias, iremos seguir viagem rumo a São Francisco (que abordaremos na segunda parte deste post, inclusive no deslocamento interno, voo com a própria American Airlines ou com a United).

Disponibilidade e as Opções de Emissões

A pesquisa de disponibilidade em voos próprios da AA, isto é, em voos com a própria American Airlines, é feita diretamente no site do programa, ainda mais em se tratando de um tarifa web special, acessível apenas pelo site, como já explicamos em detalhes neste post.

A partir do primeiro destino escolhido (Las Vegas, nos Estados Unidos, para uma viagem em família), e considerando uma viagem em classe premium economy para três passageiros, utilizando-se milhas do programa AAdvantage, a seguir falaremos sobre porque escolhemos voar com a própria American Airlines.

Opção Escolhida e os Motivos da Viagem

O grande atrativo foi a disponibilidade nos voos buscados, ainda que sujeitos à tarifação dinâmica do programa.

Como já explicamos no post acima citado (que fala dos tipos de tarifas prêmio do programa AAdvantage), o programa da AA adotou uma tarifação dinâmica em 2018 para voos próprios. Assim, ao mesmo tempo que esta tarifação, com a introdução da tarifa Web Special, pode apresentar boas tarifas, também pode exigir valores estratosféricos, a depender da demanda, da época do voo e da antecedência em que você irá emitir o bilhete.

Pois bem, neste caso, como já havia dito aqui e aqui, em posts da série compartilhando emissões, inicialmente, fiz uma emissão para a Ásia para este período de final de ano. Passados alguns meses, com a provável manutenção de fechamento de diversos países da Ásia, fiz uma segunda emissão (plano “B”) para a Turquia e o Egito.

Todavia, faltando cerca de dois meses para esta viagem, a Turquia continua exigindo quarentena de passageiros que transitaram pelo Brasil nos últimos 14 dias. Logo, caso não seja revista esta determinação, a viagem restará inviabilizada.

Assim, a fim de não perder a oportunidade de viajar no período de férias, passei a procurar destinos nos Estados Unidos para uma viagem no final do ano (período de festas). Em razão do clima frio, descartei algumas cidades americanas.

Em pesquisa de bilhetes prêmio (“award”) na Star Alliance, com a United, COPA, Avianca e Air Canada, parceiras da TAP, não encontrei disponibilidade.

Em razão disso, o caminho foi pesquisar disponibilidades na aliança Oneworld. E, em relação a esta aliança, a companhia que voa para os Estados Unidos é a própria American Airlines.

Todavia, a disponibilidade em tarifa “saver” para voar com a referida cia é escassa. Por sorte, tinha uma boa quantidade de milhas no programa AAdvantage que me permitiram fazer a emissão objeto deste post (isto é, o plano “C”), evitando que as minhas férias e da minha família fossem frustradas em razão das restrições para viagens à Turquia.

Ainda que a quantidade de milhas cobradas tenha sido maior do que a quantidade que eu pretendia utilizar, para equalizar a necessidade de viajar com a quantidade de milhas necessárias para a emissão, optei, na ida, por ir de classe premium economy.

Se fosse em classe executiva, mesmo dispondo das milhas necessárias, não ficaria confortável, dada a exagerada quantidade de milhas cobradas (próximas a 100 mil milhas por passageiro).

A emissão que estamos a falar neste post, portanto, se trata de um grande exemplo da importância da diversificação da sua “carteira” de milhas.

Não basta você acumular milhas em programas de uma mesma aliança, e a falta de disponibilidade de bilhetes prêmio para os Estados Unidos no final do ano com as parceiras da Star Alliance é o maior exemplo disso.

Então, pelos motivos acima elencados, o programa AAdvantage não só foi a única opção, como acabou por salvar as férias da minha família (caso, efetivamente, a Turquia não reveja as restrições atualmente impostas), além da possibilidade de cancelamento sem taxas dos bilhetes, conforme a atual e excelente política adotada pelo programa da cia americana.

As taxas cobradas foram de R$ 651,66, valor total para os três passageiros.

Quanto aos motivos da viagem, não apenas eu, como toda a família, já vínhamos a dois anos tentando visitar Las Vegas e São Francisco. Porém, infelizmente, a pandemia impediu por duas vezes a realização dessa viagem.

Estão na lista de possíveis locais a visitar em Las Vegas os seguintes: passear pela Strip, visitar os hotéis temáticos, assistir ao show das fontes do Bellagio, assistir a um show do Cirque Du Soleil, visitar os museus, entre outros.

Como já havia dito anteriormente, tenho por costume programar com bastante antecedência as viagens da nossa família, o que facilita, sobremaneira, na disponibilidade de assentos. Afinal, nem todos conseguem programar uma viagem com 10 ou até mesmo 11 meses de antecedência.

Neste caso em específico, como esclareci acima, a emissão foi feita faltando pouco mais de dois meses para a viagem. Isso porque já havia feito outras emissões para o mesmo período e estava contando que ao menos em uma delas a viagem ocorresse.

Mas, por cautela, aproveitando o cancelamento gratuito, acabei realizando esta emissão, para não deixar de viajar nas minhas férias.

Aeronaves, Cabines e os Hotéis

No seu trecho de ida, a cia americana, saindo de Guarulhos e rumo a Dallas (primeiro trecho), está prevista a utilização de um Boeing B777-200, com a classe executiva com a configuração em 1-2-1, a premium economy em 2-4-2, e a econômica em 3-4-3.

Esta aeronave tem capacidade total para 273 passageiros (37 passageiros na classe executiva, 24 na premium economy, 66 cabine econômica extra e 146 passageiros na classe econômica), como você pode constatar na foto abaixo:

Cabine Premium Economy da American Airlines no B777-200

Já no trecho de Dallas para São Francisco, está prevista a utilização de um B737-800, na configuração 3-3, com 16 assentos em executiva, 30 na econômica extra e 126 na  econômica.

O tempo entre as conexões na opção de voo escolhida não é curto, o que possibilita o uso das salas conveniadas com o Lounge Key no aeroporto de Dallas (DFW), no terminal D, como a The Club DFW.

Por fim, em relação aos hotéis, considerando os status Gold e Globalist nos programas da hotéis.com e Hyatt (que mantém parceria com a rede MGM de hotéis), teria como opções de hospedagens as seguintes: Bellagio, Aria, Hyatt Place, The Mirage, Vdara, Park MGM, MGM Grand, Delano, Mandalay Bay, Trump International Hotel, Wynn e o The Venetian, entre outros.

Segue uma foto do Bellagio Hotel:

Bellagio Hotel em Las Vegas

Emissões de Passagens com Milhas

Caso você esteja planejando fazer emissões de passagens para voar com pontos de qualquer programa de fidelidade e não quer perder tempo no telefone com a central de atendimento, nossa parceira Wanderlust pode fazer esse trabalho para você.

Para tanto, você precisa apenas enviar um email para viagens@wanderlustconcierge.com.br com as datas que você pretende viajar, o número de passageiros e um telefone para contato, que na sequência o time entrará em contato.

As emissões custam a partir de R$ 200 por pessoa por trecho (independente de ser uma viagem de ida ou ida e volta).

Tome Nota

Como foi mencionado ao longo deste post, estamos dando continuidade a uma série em que nós, editores do site, buscaremos compartilhar emissões (tanto para voos já realizados, como voos futuros, ainda não realizados, mas que estão na nossa lista) que, mantidas as condições atuais, são vantajosas.

Neste post falamos sobre uma viagem em família em premium economy e primeira classe para Las Vegas e São Francisco – Parte 1.

Assim, expliquei porque essa opção de emissão em premium economy, e os motivos que me levaram a escolher esta opção, como a alta tarifação exigida para a classe executiva e a questão envolvendo a disponibilidade em voos puros da American Airlines, ao passo que os voos com as parceiras da TAP na Star Alliance estavam, no período, sem apresentar qualquer disponibilidade.

Além disso, reitero o convite ao leitor deste site a compartilhar suas emissões conosco. Para tanto, peço que envie um email descrevendo, resumidamente, a sua experiência e os detalhes da sua emissão para o seguinte endereço: info@pontospravoar.com.

E você, leitor, já visitou Las Vegas? Em caso positivo, quais atrações mais gostou?  Compartilhe abaixo, nos comentários, a sua opinião, inclusive eventual roteiro utilizado.

Para Saber Mais

Veja mais sobre a série Compartilhando Emissões aqui.


Que tal nos acompanhar no Instagram para não perder nossas lives e também nos seguir em nosso canal no Telegram?

O Pontos pra Voar pode eventualmente receber comissões em compras realizadas através de alguns dos links e banners dispostos em nosso site, sem que isso tenha qualquer impacto no preço final do produto ou serviço por você adquirido.

Quando publicamos artigos patrocinados, estes são claramente identificados ao longo do texto. Para maiores informações, consulte nossa Política de Privacidade.